Existe palmada educativa?

Existe palmada educativa?

Existe palmada educativa?

A Lei da Palmada, sancionada em junho deste ano, colaborou para deixar os pais mais  confusos e inseguros na tarefa de educar os filhos.  Muitos estão pedindo ajuda.

O diretor do Instituto Esplan, Paulo Afonso Caruso Ronca, mestre e doutor em psicologia da Educação, diz que nos últimos 15 anos houve um aumento em seu consultório de pais que o procuram em busca de orientação para educar seus filhos. “Os pais que trabalham fora já se sentem culpados por não estarem com seus filhos durante todo o tempo. Quando chegam a casa, se deparam com crianças sem limites, e por uma leitura ao pé da letra da Lei da Palmada, não sabem como agir”, conta.

Segundo Ronca, que lançará agora em outubro o livro Senta e Pensa – Construindo os limites na infância, a palavra “palmada” não aparece nem uma única vez na Lei. “A intenção na implantação da Lei é que crianças não sejam mais espancadas, e isso o ECA – Estatuto da Criança e do Adolescente – já contempla”.

Na orientação que dá aos pais, Ronca é enfático em dizer que eles não podem se render quando os filhos os desafiam. Adepto da frase “dar um corretivo” ou um castigo suave, mas forte, o especialista explica: “Muitos têm preconceito contra a palavra corretivo, mas é muito bem aplicada no sentido de corrigir a direção. Não vejo nenhum problema em dar uma palmada na criança, ou um aperto firme em seu braço. Não existe um livro de psicologia consistente e atuante que seja contra a palmada educativa. A Lei é uma invenção oligofrênica dos legisladores, que invade a privacidade da família e faz uma imposição completamente sem sentido.”

O Brasil, segundo Ronca, faz leis sem pensar na mensuração. O que é um castigo físico? Um puxão de cabelo? Um aperto mais forte no braço?

Senta e Pensa – Construindo os limites na infância  o do novo livro de Paulo Ronca,  será lançada em São Paulo no dia 25 de outubro,  na sede do Instituto Esplan, antes de chegar às prateleiras das principais livrarias do País.

Autor de livros como “Quem São Nossos Filhos?” e “O pensamento parece uma coisa  à-toa”…, entre outros aclamados pelo segmento educacional, Ronca aposta na nova publicação como um norteador às famílias, educadores e psicólogos sobre a responsabilidade de educar para a construção de limites e valores.

Para o autor, a sociedade brasileira vive transformações em muitas instituições. Pais e mães que deixam os filhos sozinhos o dia todo porque precisam trabalhar para garantir o sustento da família. O Estado se envolvendo com leis, como a da “palmada” no ambiente privado do lar. Crianças obcecadas com a possibilidade de consumir, de ter, e começam a despontar como “pequenos ditadores.”

Ronca acredita estar ocorrendo uma histeria coletiva de valorização da criança e os pais estão cada vez mais perdidos sobre como conduzir a educação dos filhos. Está na hora de sentar e pensar!

Que tal sentir o gostinho do 1o capítulo!  “Palmada no bumbum é crime?”

Lançamento: Senta e Pensa – Construindo os Limites da Infância

Autor: Paulo Afonso Caruso Ronca

Data: 25/10/2014 – sábado

Horário: 16 às 19h30

Endereço: Rua Said Aiach, 150 – Paraíso/São Paulo

Tel (11) 3885.0931

Fonte: Segs

 

Sobre o Autor

Marco Aurélio administrator

error: Content is protected !!