Dia mundial com carro

Dia mundial com carro

Dia mundial com carro

O Dia Mundial Sem Carro, comemorado anteontem nas principais cidades do planeta, comprovou que iniciativas desse tipo esbarram no conflito entre a preocupação com a sustentabilidade e o meio-ambiente e o pragmatismo do dia a dia. Segundo medições da Companhia de Engenharia de Tráfego de São Paulo (CET-SP), o trânsito na capital ficou dentro da média de uma segunda-feira normal. E os principais candidatos à Presidência da República, sem exceção, usaram o meio de transporte carro para se locomover até seus compromissos de campanha.

Nada fora do comum. Pesquisa do Ibope Inteligência para a Rede Nossa São Paulo apontava, semana passada, para um resultado prático assim. Nada menos que 57% dos entrevistados disseram que pretendiam participar da iniciativa e deixar seus veículos em casa, optando pelo transporte público. Mas o mesmo estudo mostrou que entre 2013 e 2014 o número de pessoas que respondeu possuir automóvel cresceu de 52% para 62%. Desse total, 38% admitiram usar o carro todos os dias ou quase todos.

Esse ingrediente só engrossa o caldo do caos no trânsito da cidade. Pela pesquisa, 48% dos paulistanos gastam entre uma e duas horas para se deslocar até seu compromisso principal no dia e 52% levam mais de duas horas diárias em todos os compromissos. E também é alta a percepção de desrespeito a todos os participantes: pedestres, ciclistas, motoristas.

Na hora de avaliar as opções, é salutar verificar que 42% dos entrevistados deixariam o carro em casa se houvesse uma boa opção de transporte público e que 29% provavelmente fariam o mesmo. Para isso, responderam os pesquisados, o poder público precisaria investir para oferecer mais e melhores condições de linhas de ônibus, metrô e trem, além de ampliar corredores e faixas exclusivas. As ciclovias são bem vistas, mas o número de usuários de bicicletas é muito baixo – cerca de 2% da população. Começam a ficar mais sérios os debates sobre descentralização de empregos em grandes cidades e a flexibilização de horários de trabalho nas empresas, evitando gargalos nos horários de pico.

Fonte: DCI

Sobre o Autor

Marco Aurélio administrator

error: Content is protected !!